fbpx

Salema » Luz

Trilho dos Pescadores

12 Km

Nesta última etapa dentro do Parque Natural, vale a pena levar uns binóculos para observar as aves que vão surgindo ao longo deste trilho, principalmente se ele se fizer de manhã cedo, ao mesmo tempo que se imagina os antigos ataques de piratas e corsários, em terra e no mar.

Na vegetação sobre as falésias, um olhar atento descobre orquídeas e lírios selvagens, palmeiras-anãs e muitas plantas aromáticas, como o tomilho, a aroeira ou o rosmaninho. O trilho atravessa, na Boca do Rio, um curso de água permanente, resultado da confluência de várias ribeiras. A norte desse ponto encontra-se o Paul da Lontreira, que vale a pena explorar antes de seguir caminho. Trata-se de uma zona húmida com mais de 100 hectares, dominada pelo caniço e a tabúa.

Nas margens das linhas de água predomina a tamargueira e nas várzeas húmidas, onde antes existiam arrozais, ocorrem agora pastagens e juncais. A lontra é a espécie emblemática do paul, mas tem hábitos nocturnos, pelo que não será facilmente avistada. Na avifauna, o destaque vai para as espécies frango-d’água, galeirão-comum, galinha-d’água, garça-branca-pequena, garça-imperial ou vermelha, garça-real, fuinha-dos-juncos, rouxinol-pequeno-dos-caniços, cigarrinha-ruiva e chapim-de-faces-pretas (espécie rara observável apenas no Inverno).

Na extremidade poente da Praia da Boca do Rio são bem visíveis actualmente os vestígios de uma villa romana que incluía oficinas de salga de peixe, balneário, zona residencial e uma área de serviços domésticos. Encontraram-se compartimentos revestidos a mosaico e paredes com estuques pintados, o que indicia a prosperidade deste antigo povoado.

A menos de 2km da Boca do Rio, no fundo do mar, estão os restos do L’Océan, navio com cerca de 60 metros de comprimento que transportava 80 canhões e 800 tripulantes. Era o navio almirante de uma frota Francesa de 14 navios. Durante a Guerra dos Sete Anos foi afundado pela poderosa armada Inglesa na “Batalha de Lagos”, em Agosto de 1759.

No século XVII, os repetidos ataques de piratas e corsários às armações de pesca levaram o então Governador e Capitão General do Algarve, D. Luís de Sousa, a mandar construir um forte para defesa da costa, a nascente da praia da Boca do Rio. Os piratas actuavam à margem da lei, atacando até os navios do próprio país. Aos corsários, pelo contrário, era-lhes concedido o direito por um estado de se apossarem de navios e saquearem povoações dos estados inimigos. Ambos atingiram o apogeu nos séculos XVI e XVII. O forte de Almádena resistiu ao terramoto de 1755, mas sucumbiu ao abandono, quando o corso marítimo deixou de ameaçar esta costa. Os últimos usos conhecidos decorreram na guerra civil (1832-1834) e no século XIX para vigilância do contrabando na costa.

Onde começar

Salema
Na Praia da Salema.

Luz
Na Praia da Luz.

Ficha Técnica

Grau de Dificuldade: Algo difícil

Extensão: 12 km
Duração Aproximada: 5 h

Subida Acumulada: 400 m
Descida Acumulada: 400 m

Altitude Máxima: 80 m
Altitude Mínima: 0 m

Época Aconselhada: Setembro a Junho

Regras e Recomendações

A CIRCULAÇÃO DE VIATURAS MOTORIZADAS COLOCA OS CAMINHANTES EM RISCO.

EVITE FAZER O CAMINHO HISTÓRICO DE MOTO OU JIPE, ESTUDE ALTERNATIVAS

NÃO FAÇA FOGO.

VÁRIAS QUINTAS E REBANHOS SÃO PROTEGIDOS POR CÃES, CIRCULE COM PRECAUÇÃO.

CUIDADO COM O GADO. EMBORA MANSO, NÃO GOSTA DA APROXIMAÇÃO DE ESTRANHOS ÀS SUAS CRIAS.

OS CAMINHOS ATRAVESSAM PROPRIEDADES PRIVADAS, RESPEITE-AS E FECHE SEMPRE PORTÕES E CANCELAS.

FRACO APOIO DE SERVIÇOS TURÍSTICOS AO LONGO DA ETAPA. LEVE SEMPRE ÁGUA E MANTIMENTOS.

EM ALGUMAS SITUAÇÕES TERÁ QUE ATRAVESSAR ESTRADAS ASFALTADAS, TENHA ATENÇÃO.

ENCONTRARÁ VÁRIOS LOCAIS IDEAIS PARA UM PIQUENIQUE, CARREGUE SEMPRE O LIXO CONSIGO.

SEJA AFÁVEL COM OS LOCAIS, APRESENTE O SEU PROPÓSITO E APROVEITE PARA PARTILHAR EXPERIÊNCIAS.

Dicas

No Burgau, aproveite para almoçar ou tomar um café nas pitorescas e estreitas ruelas.

Avisos Importantes

Comece a escrever e carregue em Enter para procurar

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!