fbpx

Porto Covo » Vila Nova de Milfontes

Trilho dos Pescadores

20 Km

Esta é a etapa das praias, em que irá caminhar ao longo dos extensos areais das praias da Ilha do Pessegueiro, Aivados e Malhão e ainda descobrir pequenas enseadas desertas que o irão surpreender. É no entanto um percurso cansativo, dada a sua extensão e o piso sempre de areia.

É absolutamente fantástica a diversidade de formas que as praias assumem apenas nesta etapa. Praias protegidas por rochas antigas, escuras, que resistem gloriosamente à erosão, formando falésias e ilhotas (a que os locais chamam palheirões). Praias como a dos Aivados, de calhaus rolados, arredondados pela erosão do mar.Praias em que as dunas fósseis descem até ao mar deixando-se trabalhar por ele em rendilhados surpreendentes, como na praia do Faquir ou do Farol. Praias de areia, em suave transição desde o cordão dunar, como o Malhão. Praias com bicas de água doce, vinda da serra por caminhos subterrâneos, justificando o nome de Milfontes.

A biodiversidade das dunas é notável, mostrando todo o seu esplendor de Março a Junho, com uma profusão de cores, aromas e formas absolutamente espantosa. Estas plantas têm adaptações perfeitas para este meio hostil, com um solo pobre, mais de seis meses sem água e ventos fortes e salgados. Mesmo plantas como o pinheiro, o alecrim ou a esteva, adquirem aqui formas diferentes e melhor adaptadas às condições severas. Algumas destas espécies são endémicas da costa sudoeste e não podem encontrar-se em mais nenhum local do mundo.

Onde começar

Porto Covo
No largo do Mercado, seguindo em direcção ao porto de pesca.

Vila Nova de Milfontes
No posto de turismo na Rua António Mantas, descendo pela Rua Custódio Brás Pacheco em direcção ao rio.

Ficha Técnica

Grau de Dificuldade: Difícil

Extensão: 20 km
Duração Aproximada: 8 h

Subida Acumulada: 200 m
Descida Acumulada: 180 m

Altitude Máxima: 50 m
Altitude Mínima: 0 m

Época Aconselhada: Setembro a Junho

Regras e Recomendações

A CIRCULAÇÃO DE VIATURAS MOTORIZADAS COLOCA OS CAMINHANTES EM RISCO.

EVITE FAZER O CAMINHO HISTÓRICO DE MOTO OU JIPE, ESTUDE ALTERNATIVAS

NÃO FAÇA FOGO.

VÁRIAS QUINTAS E REBANHOS SÃO PROTEGIDOS POR CÃES, CIRCULE COM PRECAUÇÃO.

CUIDADO COM O GADO. EMBORA MANSO, NÃO GOSTA DA APROXIMAÇÃO DE ESTRANHOS ÀS SUAS CRIAS.

OS CAMINHOS ATRAVESSAM PROPRIEDADES PRIVADAS, RESPEITE-AS E FECHE SEMPRE PORTÕES E CANCELAS.

FRACO APOIO DE SERVIÇOS TURÍSTICOS AO LONGO DA ETAPA. LEVE SEMPRE ÁGUA E MANTIMENTOS.

EM ALGUMAS SITUAÇÕES TERÁ QUE ATRAVESSAR ESTRADAS ASFALTADAS, TENHA ATENÇÃO.

ENCONTRARÁ VÁRIOS LOCAIS IDEAIS PARA UM PIQUENIQUE, CARREGUE SEMPRE O LIXO CONSIGO.

SEJA AFÁVEL COM OS LOCAIS, APRESENTE O SEU PROPÓSITO E APROVEITE PARA PARTILHAR EXPERIÊNCIAS.

Dicas

Abastecimento durante o percurso
Ao km 3,5, na praia da Ilha do Pessegueiro.
Ao km 6,5, fazendo um desvio de 1,8 km até à Ribeira da Azenha.
Ao km 16, no Canal.

Encurte esta etapa
Termine a etapa no Canal (Porto das Barcas) e apanhe um táxi até Milfontes, reduzindo o percurso em 3 km.
Pode combinar esta etapa com os percursos circulares Praia do Sissal ou Charcos Mediterrânicos.

Avisos Importantes

Caminho não marcado
Entre a praia do Queimado e a praia do Malhão, o caminho não está integralmente sinalizado. Siga pela pista larga que contorna o extenso cordão dunar, ao largo das praias dos Aivados, Galé e Malhão, seguindo as instruções que encontra nas placas. Em alternativa e apenas com maré vazia, poderá caminhar ao longo do areal.

Uma etapa longa e cansativa!
Com 20 km e piso de areia, esta é uma etapa longa e cansativa, especialmente se vai iniciar a sua travessia precisamente por Porto Covo. Prepare-se bem e traga no mínimo 1,5 L de água.

Esta etapa crua-se com percursos circulares. Tenha atenção à sinalética.

Apadrinhei esta etapa

António Moura – Casa Lamelas & SUSANA E CALHI - RETROMOVEMENT HOUSE

Etapa Partilhada

« Foi em 1974 que conheci Porto Covo, terra natal da família da minha mulher, do pai aos bisavós paternos. Passou a ser o meu destino de férias na casa de família que recentemente renovámos para Alojamento local, a Casa Lamelas. Sou maratonista e mergulhador, hobbies que me levaram a conhecer todos os trilhos pedestres à volta de Porto Covo e também a apreciar o mar. Ser padrinho de um trilho é uma oportunidade para ajudar a divulgar encantos da região e momentos de lazer que regra geral não estão ao alcance de todos. » António, Padrinho desde 2020

«Chamo-me Susana Cascalheira e licenciei-me em Engenharia de Alimentos e entrei para o mundo dos vinhos em 2003. Durante a minha carreira profissional, trabalhei em vários projetos na região do Alentejo, onde conheci o Calhi. Decorei e administrei com Filipe, alojamentos turísticos, enquanto criamos nossa família e construímos amizades com convidados e estudantes. Parceiro de todas as iniciativas de meu marido, contribuí para um ambiente familiar, acolhedor e profissional em todos os projetos que desenvolvemos juntos.
O meu nome é Filipe Queimada, conhecido como “Calhi”, instrutor de surf desde 1996, tendo também o curso técnico de Indústrias Agro-alimentares da Escola Profissional de Paiã e o Curso de Design de Permacultura. A minha conexão com Milfontes é antiga, tendo raízes familiares aqui e uma longa história de surf nestas águas com os amigos. Desde muito cedo, pude viver o sonho de surfar, sendo que a vida me ofereceu mais do que isso. Construí um monte onde moramos com nossos dois filhos. Surfista, instrutor e pescador, também estou comprometido com a causa ambiental e fui pioneiro no ensino de surf em Portugal.» Susana e Calhi, Padrinhos desde 2012

Comece a escrever e carregue em Enter para procurar

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!