Endiabrada e os Lagos Escondidos

Etapa do Percurso Circular

7 / 17 Km

Este percurso atravessa matagais mediterrânicos de uma extraordinária diversidade, assentes em solos pobres de xistos. Encontram-se plantas aromáticas como a aroeira, o rosmaninho, a esteva e a perpétua- das-areias. Outros arbustos muito comuns nestes matagais são o tojo-do-sul, o tojo-molar, o carrasco, o medronheiro, o lentisco, a marioila, o trovisco, as urzes e a cebola-albarrã. Nas linhas de água, predominam a tamargueira, o salgueiro, o folhado e o sobreiro. Repare nos trilhos marcados nas barreiras do caminho, feitos pelos mamíferos, muito activos por estes lados durante a noite. Nesses trilhos é possível encontrar pegadas ou dejectos dos animais que os usam: javali, raposa, saca-rabos, texugo, fuinha e geneta.

A freguesia da Bordeira, que inclui a Carrapateira, tem menos de 500 habitantes e uma densidade populacional de pouco mais de 5 habitantes/km2. Contudo, a aldeia torna-se grande na alma generosa e cosmopolita dos seus habitantes e no esplendor da natureza que a rodeia. No início ou no final do percurso, vale a pena percorrer as estreitas ruas, parar no café da aldeia e visitar a pequena e encantadora igreja de Nossa Senhora da Encarnação. Este templo foi construído em 1746, tem uma arquitectura simples, com um pequeno átrio e, no interior, uma única nave com arco triunfal. O retábulo dos altares é em talha dourada barroca com motivos regionais algarvios. As imagens são dos séculos XVI a XVIII. A pia batismal é de estilo Manuelino.

Onde começar

Bordeira
No Largo da Bordeira (no início da Rua do Comércio), seguindo o troço coincidente com o Caminho Histórico em direcção à Arrifana.

Ficha Técnica

GRAU DE DIFICULDADE: 2 / 3

EXTENSÃO: 7 / 17 KM
DURAÇÃO APROXIMADA: 2,5 / 5,5 Horas

SUBIDA ACUMULADA: M
DESCIDA ACUMULADA: 150 / 400 M

ALTITUDE MÁXIMA: 190 M
ALTITUDE MÍNIMA: 20 M

ÉPOCA ACONSELHADA: Setembro a Junho

Regras e Recomendações

A CIRCULAÇÃO DE VIATURAS MOTORIZADAS COLOCA OS CAMINHANTES EM RISCO.

EVITE FAZER O CAMINHO HISTÓRICO DE MOTO OU JIPE, ESTUDE ALTERNATIVAS

NÃO FAÇA FOGO.

VÁRIAS QUINTAS E REBANHOS SÃO PROTEGIDOS POR CÃES, CIRCULE COM PRECAUÇÃO.

CUIDADO COM O GADO. EMBORA MANSO, NÃO GOSTA DA APROXIMAÇÃO DE ESTRANHOS ÀS SUAS CRIAS.

OS CAMINHOS ATRAVESSAM PROPRIEDADES PRIVADAS, RESPEITE-AS E FECHE SEMPRE PORTÕES E CANCELAS.

FRACO APOIO DE SERVIÇOS TURÍSTICOS AO LONGO DA ETAPA. LEVE SEMPRE ÁGUA E MANTIMENTOS.

EM ALGUMAS SITUAÇÕES TERÁ QUE ATRAVESSAR ESTRADAS ASFALTADAS, TENHA ATENÇÃO.

ENCONTRARÁ VÁRIOS LOCAIS IDEAIS PARA UM PIQUENIQUE, CARREGUE SEMPRE O LIXO CONSIGO.

SEJA AFÁVEL COM OS LOCAIS, APRESENTE O SEU PROPÓSITO E APROVEITE PARA PARTILHAR EXPERIÊNCIAS.

Dicas

Abastecimento durante o percurso
Apenas na aldeia da Bordeira.

Avisos Importantes

Encurte este percurso
A distância é de 17 km mas caso prefira, pode optar por uma volta mais curta de apenas 7 km, seguindo as indicações na zona da Samouqueira ao km 3.7.

Marcação
Os Percursos Circulares são sinalizadas com as cores amarela e vermelha. Quando o percurso é coincidente com o Caminho Histórico, as marcas de “caminho certo” passam a ter três cores – branco, amarelo e vermelho – enquanto as de mudança de direcção mantêm as cores do Caminho Histórico – branco e vermelho.

Comece a escrever e carregue em Enter para procurar

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!