fbpx

Arrifana » Carrapateira

Trilho dos Pescadores

20 / 21,5 Km

Nesta etapa, avistam-se falésias que chegam a atingir 100 m de altura, desvendando uma fascinante história geológica.

Os pequenos portos de pesca funcionam, desde tempos remotos, nos locais mais protegidos da costa, naturalmente abrigados de ventos norte e noroeste. Algumas das espécies mais pescadas nesta costa são a sardinha, a cavala, a corvina, o tamboril, a lagosta, a moreia, o safio, o polvo, o sargo, o robalo, o pargo, o carapau e o percebe.

Neste percurso, a falésia chega a atingir 100 metros de altura, exibindo estratos rochosos com dobras espectaculares. Quando se formou o supercontinente Pangeia, o choque entre continentes levantou, comprimiu, partiu e dobrou as rochas das margens continentais e os sedimentos depositados nos fundos oceânicos, formando montanhas com mais de 4000 m de altitude. As rochas actuais das falésias (xistos e grauvaques) resultaram desses gigantescos movimentos de compressão de estratos sedimentares, há mais de trezentos milhões de anos! O sustento das populações do litoral sudoeste de Portugal esteve desde sempre ligado ao mar e à terra, dura de trabalhar. Nos terrenos mais férteis e frescos, junto das ribeiras, cultivava-se milho, feijão, batata, tomate, fava e grãos. O sargaço (algas marinhas) era usado como fertilizante. Nas encostas, a flora riquíssima dava pasto para o gado e sustentava as abelhas, produtoras de um finíssimo e aromático mel.

Onde começar

Arrifana
Junto ao estacionamento no topo da praia da Arrifana, seguindo o Caminho Histórico até ao Monte Novo. 

Carrapateira
No Largo do Comércio.

Ficha Técnica

Grau de Dificuldade: Algo difícil

Extensão: 20 / 21,5 km
Duração Aproximada: 6 h 30 / 7 h 30

Subida Acumulada: 300 / 350 m
Descida Acumulada: 250 / 300 m

Altitude Máxima: 160 m
Altitude Mínima: 0 m

Época Aconselhada: Setembro a Junho

Regras e Recomendações

A CIRCULAÇÃO DE VIATURAS MOTORIZADAS COLOCA OS CAMINHANTES EM RISCO.

EVITE FAZER O CAMINHO HISTÓRICO DE MOTO OU JIPE, ESTUDE ALTERNATIVAS

NÃO FAÇA FOGO.

VÁRIAS QUINTAS E REBANHOS SÃO PROTEGIDOS POR CÃES, CIRCULE COM PRECAUÇÃO.

CUIDADO COM O GADO. EMBORA MANSO, NÃO GOSTA DA APROXIMAÇÃO DE ESTRANHOS ÀS SUAS CRIAS.

OS CAMINHOS ATRAVESSAM PROPRIEDADES PRIVADAS, RESPEITE-AS E FECHE SEMPRE PORTÕES E CANCELAS.

FRACO APOIO DE SERVIÇOS TURÍSTICOS AO LONGO DA ETAPA. LEVE SEMPRE ÁGUA E MANTIMENTOS.

EM ALGUMAS SITUAÇÕES TERÁ QUE ATRAVESSAR ESTRADAS ASFALTADAS, TENHA ATENÇÃO.

ENCONTRARÁ VÁRIOS LOCAIS IDEAIS PARA UM PIQUENIQUE, CARREGUE SEMPRE O LIXO CONSIGO.

SEJA AFÁVEL COM OS LOCAIS, APRESENTE O SEU PROPÓSITO E APROVEITE PARA PARTILHAR EXPERIÊNCIAS.

Dicas

Aproveite os Percursos Circulares da Bordeira e Carrapateira para ficar mais uns dias nesta área e conhecer as redondezas.

Avisos Importantes

A primeira parte desta etapa corresponde ao Caminho Histórico, marcado somente a branco e vermelho.

Tenha atenção às condições do mar na Praia da Bordeira. Se não puder atravessar deve ir até ao Pinhal do Bordalete e seguir pela estrada até à Carrapateira.

Não há pontos de abastecimento ao longo do percurso. Leve água e mantimentos suficientes.

Esta etapa cruza-se com outros percursos. Tenha atenção à sinalética. 

Comece a escrever e carregue em Enter para procurar

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!