fbpx

Senhora das Neves

Etapa do Percurso Circular

5 / 8 / 13 Km

Situada perto da ribeira do Seissal de Cima, no cume de um monte elevado com uma magnífica vista, a Ermida de Nossa Senhora das Neves, é um santuário estimado pela população. O caminho faz-se alternando entre vales frescos e trilhos de pé posto por cumeadas de onde o olhar se perde no infinito.

Ladeadas por encostas com magníficas florestas de sobreiros, é nos vales (Vale de Figueira, Vale Fojo de Baixo e Vale do Poço) que se situam as terras férteis deste percurso, enquanto nos cumes (Senhora das Neves e Serra da Estrela) se encontram algumas plantas raras, como a Centaurea vicentina, endémica do sudoeste de Portugal. Circulando em numerosas nascentes, tanques e poços, a água abundante fecunda a terra dos vales e a gratidão das pessoas pode ler-se nos versos do Poço de Vale Figueira – “Deus te conserve a pureza, neste vale d’encantamento, és um poço de riqueza…”.

Este percurso é muito rico em plantas silvestres, que vão florindo ao longo do ano. No Inverno são os jacintos ou a alfavaca-dos-montes. Na Primavera florescem rosmaninhos, giestas, tojos, estevas, estevinhas, marioilas e pilriteiros. A partir de Maio surge a cebola-albarrã, os orégãos, a alcachofra-do-sul, a dedaleira e a erva-montã. Já o medronho, a erva-azeitoneira e a erva-das-sete-sangrias estão quase sempre em flor. Especialmente abundantes são as urzes, as brancas dominando os matagais quando estão em flor: a Erica lusitanica, floresce de Dezembro a Março, a partir daí até Junho despontam as flores da Erica arborea. Sendo a primeira rara, aproveite para a contemplar nos passeios de Inverno, bem como as aves mais comuns ao longo do percurso – trigueirão, melro, pica-pau-malhado-grande, perdiz, escrevedeira, pisco-de-peito-ruivo, cartaxo e picanço.

Conta-se que Nossa Senhora apareceu no bico desta serra e a população fez uma capelinha no sopé da colina, para lhe prestar culto. No entanto, sempre que carregavam pedras para a construção, no dia seguinte as pedras apareciam no topo da serra. E foi aí que acabaram por erguer a capelinha, conhecida como a Ermida de Nossa Senhora das Neves. Neste santuário, provavelmente do séc. XVIII, vestígios de antigas muralhas defensivas são o que resta de um povoado fortificado da Alta Idade Média – Período Islâmico. Um tanque rectangular escavado na rocha, com canais para condução de água, permanece um mistério – relaciona-se com algum culto à água ou outra função religiosa? Seria uma sepultura rupestre de pequenas dimensões?

Onde começar

Ribeira do Seissal
Entre a Ribeira do Seissal e a subida de acesso à Capela da Senhora das Neves, numa zona de estacionamento assinalada por uma placa indicativa e um painel da Rota Vicentina.

Ficha Técnica

Grau de Dificuldade: Algo difícil / Algo difícil / Difícil

Extensão: 5 / 8 / 13 km
Duração Aproximada: 2h / 3h30 / 5h

Subida Acumulada: 0 m
Descida Acumulada: 200 / 350 / 500 m

Altitude Máxima: 277 m
Altitude Mínima: 110 m

Época Aconselhada: Setembro a Junho

Regras e Recomendações

A CIRCULAÇÃO DE VIATURAS MOTORIZADAS COLOCA OS CAMINHANTES EM RISCO.

EVITE FAZER O CAMINHO HISTÓRICO DE MOTO OU JIPE, ESTUDE ALTERNATIVAS

NÃO FAÇA FOGO.

VÁRIAS QUINTAS E REBANHOS SÃO PROTEGIDOS POR CÃES, CIRCULE COM PRECAUÇÃO.

CUIDADO COM O GADO. EMBORA MANSO, NÃO GOSTA DA APROXIMAÇÃO DE ESTRANHOS ÀS SUAS CRIAS.

OS CAMINHOS ATRAVESSAM PROPRIEDADES PRIVADAS, RESPEITE-AS E FECHE SEMPRE PORTÕES E CANCELAS.

FRACO APOIO DE SERVIÇOS TURÍSTICOS AO LONGO DA ETAPA. LEVE SEMPRE ÁGUA E MANTIMENTOS.

EM ALGUMAS SITUAÇÕES TERÁ QUE ATRAVESSAR ESTRADAS ASFALTADAS, TENHA ATENÇÃO.

ENCONTRARÁ VÁRIOS LOCAIS IDEAIS PARA UM PIQUENIQUE, CARREGUE SEMPRE O LIXO CONSIGO.

SEJA AFÁVEL COM OS LOCAIS, APRESENTE O SEU PROPÓSITO E APROVEITE PARA PARTILHAR EXPERIÊNCIAS.

Dicas

Também pode começar a caminhada na localidade de Monte da Estrada.

Abastecimento durante o percurso
No Monte da Estrada ou na Ribeira do Seissal.

Avisos Importantes

Este percurso tem três variantes, esteja atento às marcações.

Apadrinhei esta etapa

Paula e Alexandre (Figueirinha Ecoturismo)

Padrinhos desde 2019

"Apadrinhar a Rota Circular da Senhora das Neves é, para a Figueirinha Ecoturismo, uma atividade natural no âmbito da sua política de sustentabilidade. A proteção ambiental é essencial para a valorização do território e uma condição para melhorar a atratividade do interior. Há uns anos que asseguramos a manutenção de um percurso pedestre de descoberta da área circundante à Figueirinha Ecoturismo que integra hoje esta Rota Circular, guiando os caminhantes através do montado de sobreiros e azinheiras do Vale Figueira."

Comece a escrever e carregue em Enter para procurar

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!