Dunas do Almograve

Etapa do Percurso Circular

8,5 Km

Este percurso circular permite sentir uma das dicotomias mais marcantes do Sw Alentejano – conservação da natureza versus agricultura intensiva. A primeira é antes de mais um imperativo moral para com as gerações futuras, a segunda é uma prioridade para a sobrevivência económica das gerações actuais. A gestão desta dicotomia é um dos maiores desafios dos agentes locais e nacionais na actualidade.

A geomorfologia deste troço da costa e em particular na Foz dos Ouriços é notável. Dobras, falhas, discordâncias e extensas redes de filonetes de quartzo fazem das falésias um manual de geologia onde a história dos últimos 300 Ma do planeta é contada ao vivo.A flora dunar é rica e perfumada – alecrim, rosmaninho, camarinheira, murta, aroeira, perpétua-das-areias e tomilho canforado, são algumas das espécies que marcam presença ao longo do percurso.Nestas dunas abundam também os mamíferos, que constroem os seus sistemas de tocas sob as formações arbustivas densas da duna mais recuada. Os mais frequentes são o coelho, o sacarrabos (localmente designado escalabardo), a fuinha (também chamado papalvo), o texugo, a geneta e a lontra.No troço mais interior do percurso observam-se vários charcos temporários, um dos habitats mais singulares e protegidos do Parque Natural, onde ocorre uma área de proteção do cágado-de-carapaça-estriada.

Onde começar

Almograve
Na rotunda (início da Avenida da Praia), seguindo pela Rua do Chafariz até aos lavadouros. Mais à frente encontra indicações para entrar no caminho à esquerda.

Ficha Técnica

GRAU DE DIFICULDADE: 3

EXTENSÃO: 8,5 KM
DURAÇÃO APROXIMADA: 3 Horas

SUBIDA ACUMULADA: M
DESCIDA ACUMULADA: 100 M

ALTITUDE MÁXIMA: 40 M
ALTITUDE MÍNIMA: 0 M

ÉPOCA ACONSELHADA: SETEMBRO A JUNHO

Regras e Recomendações

A CIRCULAÇÃO DE VIATURAS MOTORIZADAS COLOCA OS CAMINHANTES EM RISCO.

EVITE FAZER O CAMINHO HISTÓRICO DE MOTO OU JIPE, ESTUDE ALTERNATIVAS

NÃO FAÇA FOGO.

VÁRIAS QUINTAS E REBANHOS SÃO PROTEGIDOS POR CÃES, CIRCULE COM PRECAUÇÃO.

CUIDADO COM O GADO. EMBORA MANSO, NÃO GOSTA DA APROXIMAÇÃO DE ESTRANHOS ÀS SUAS CRIAS.

OS CAMINHOS ATRAVESSAM PROPRIEDADES PRIVADAS, RESPEITE-AS E FECHE SEMPRE PORTÕES E CANCELAS.

FRACO APOIO DE SERVIÇOS TURÍSTICOS AO LONGO DA ETAPA. LEVE SEMPRE ÁGUA E MANTIMENTOS.

EM ALGUMAS SITUAÇÕES TERÁ QUE ATRAVESSAR ESTRADAS ASFALTADAS, TENHA ATENÇÃO.

ENCONTRARÁ VÁRIOS LOCAIS IDEAIS PARA UM PIQUENIQUE, CARREGUE SEMPRE O LIXO CONSIGO.

SEJA AFÁVEL COM OS LOCAIS, APRESENTE O SEU PROPÓSITO E APROVEITE PARA PARTILHAR EXPERIÊNCIAS.

Dicas

Abastecimento durante o percurso
Apenas na aldeia do Almograve.

Portinho de Pesca da Lapa das Pombas
Ao chegar ao estacionamento da praia do Almograve e antes de regressar à aldeia, aproveite para caminhar até ao portinho de pesca pela pista de terra que tem à sua direita. Esta opção acrescenta 3,8 km ao trajecto (ida e volta). O percurso está marcado com a sinalética do Trilho dos Pescadores.

Avisos Importantes

Grau de dificuldade
Embora não tenha subidas, o percurso tem muita areia e uma travessia de ribeira.

Marcação
As Pequenas Rotas são sinalizadas com as cores amarela e vermelha. Junto à costa, quando este percurso coincide com o Trilho dos Pescadores (azul e verde), os postes têm de forma alternada os dois conjuntos de cores. Esteja atento à sinalética e estude o mapa de forma a perceber os pontos em que se separam os dois percursos.

Comece a escrever e carregue em Enter para procurar

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!