fbpx

Núcleo de São Luís

26

Campilhas e Porto Covo

116.5 KM

Percurso muito difícil, o mais longo de toda a rede, que vai primeiro até à Barragem de Campilhas e chega por fim à costa em Porto Covo.

Tem vários single tracks: dois extraordinários na Serra do Cercal (km 50), um nas falésias de Porto Covo (km 75), outro muito interessante no meio das estevas (km 91) e o imperdível single do dique do Mira (km 103).

Tem várias passagens a vau de linhas de água que podem ser problemáticas após chuvas muito intensas e passa junto à água na prainha do porto de pesca de Porto Covo, o que pode ser inviável na maré cheia.

Maior relevância para a travessia de parte dos arrozais de Campilhas, para o paredão da Barragem homónima e para a passagem por dois lugares emblemáticos do litoral, Porto Covo e o Forte do Pessegueiro.

Para além de Porto Covo passa ainda nas povoações de Campo Redondo, Silveiras, Cercal do Alentejo, Sonega e Vale Bejinha.

Ficha Técnica

GRAU DE DIFICULDADE: Muito difícil

TIPO DE PERCURSO: Circuito no sentido anti-horário

EXTENSÃO: 116.5 km

DURAÇÃO: 5h30 a 8h00

MARCADO NO TERRENO: Não

DESNÍVEL ACUMULADO: 1560m

ALTITUDE MÁXIMA: 311m
ALTITUDE MÍNIMA: 1m

NÍVEL TÉCNICO: 3 (5)

NÍVEL FÍSICO: 4.5 (5)

ÉPOCA ACONSELHADA: Todo o ano evitando temperaturas acima dos 30º

Dicas

Na Barragem de Campilhas há boas condições para piquenique e talvez até para um refrescante mergulhinho de água doce.

Em Porto Covo dê uma pequena saltada até ao Largo Marquês de Pombal, pequena pracinha pedonal e central.

Este percurso é uma versão mais longa do “Preto Porto Covo” pelo qual pode optar se este mais longo lhe parecer muito difícil.

Outra hipótese é dividir este percurso em duas etapas com pernoita no Cercal ou em Porto Covo.

Pontos de apoio:

Km     7 – Aldeia do Cano (prox. 1 km)

Km   16 – Campo Redondo

Km   37 – Silveiras

Km   46 – Cercal do Alentejo

Km   66 – Sonega

Km   75 – Porto Covo

Km   81 – Forte do Pessegueiro

Km   84 – Ribª da Azenha (prox. 300 m)

Km 108 – Vale Bejinha

Avisos Importantes

O trajecto percorre algumas ruas do centro de São Luís, atravessa inúmeras vezes estradas nacionais e municipais que podem ter muito trânsito e segue com frequência por pequenas estradas e estradões. Recomenda-se prudência.

Uma parte do percurso é coincidente com o Trilho dos Pescadores (TP), o Caminho Histórico (GR11) e alguns Percursos Circulares, todos da Rota Vicentina, pelo que é muito provável o encontro com caminhantes.

Pode haver a necessidade de abrir cancelas de protecção de gado. Feche-as após passagem.

Na sequência de chuvas intensas alguns caminhos podem estar alagados. Também algumas passagens a vau de linhas de água podem ser inviáveis ou perigosas.

Na prainha do porto de pesca de Porto Covo, passa-se mesmo junto à água e, com a maré cheia, pode não ser possível. Há que esperar que a maré baixe ou fazer um desvio de cerca de 6 km por estrada alcatroada.

Em alguns troços encontrará subitamente muita areia. Mantenha-se atento e adapte a velocidade.

Percursos comuns com o Núcleo

Percursos de ligação com outros Núcleos

Comece a escrever e carregue em Enter para procurar

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!